Com toda a oferta de calçado para correr existente no mercado é natural que o consumidor se sinta confundido no ato da compra, afinal perguntamo-nos «qualquer sapato de corrida é adequado para qualquer corredor?»



Não, os sapatos de corrida são fabricados para oferecer características e benefícios diferentes de acordo com as necessidades de cada corredor, para ser mais fácil identificá-los passamos a definir as diferentes categorias e o respetivo alvo a que se destinam:

Classificação:


Os sapatos de corrida dividem-se em dois grandes grupos:

Sapatos de Treino e Sapatos de Competição.

Sapatos de treino

Nos sapatos de treino encontramos as seguintes categorias:

Estabilidade Máxima/Controle biomecânico*
(Motion Control), também traduzido como controlo de movimentos.

Estabilidade*

Neutros/Amortecimento

Performance
(ligtweigth trainers), também traduzido como: Treino-competição, ou mistos.

O principal factor de classificação é o grau de estabilidade que o sapato oferece:


Os sapatos de Estabilidade Máxima/Controlo Biomecânico são assim chamados porque oferecem um grande controle sobre o eixo de transição dos pés no solo evitando os movimentos laterais e mediais, graças essencialmente à utilização espuma de dupla densidade na sola intermédia, contrafortes extra fortes e dispositivos em plástico TPU.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores pesados (Homens> 80Kg, Mulheres> 65Kg), corredores que, sejam pronadores severos e procurem estabilizar a hipermobilidade (pronação) o máximo possível.


Sapatos da classe Estabilidade Máxima/Controlo Biomecânico



Os sapatos da classe Estabilidade são todos aqueles que ofereçam suporte, mas sem conseguir chegar a reorientar o ciclo mecânico do utilizador, essencialmente graças à utilização de espumas de dupla densidade.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores leves, pronadores ligeiros a moderados, que procurem alguma estabilização da hipermobilidade (pronação), corredores pesados que procurem um sapato mais leve para a competição ou para os treinos mais rápidos.


Sapatos da classe Estabilidade



Neutros/Amortecimento, nesta classe são colocados todos os sapatos que não ofereçam qualquer tipo de apoio medial ou lateral, pelo que o seu principal benefício é a capacidade de amortecimento de impactos.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores que procurem o maior amortecimento, sem precisarem de estabilidade, corredores supinadores, corredores pesados neutros, que procurem um sapato para competição ou treinos rápidos.


Sapatos da classe Neutros/Amortecimento




Sapatos de performance, destinam-se àqueles corredores que querem um sapato de treino extremamente leve (Menos de 300g) para treinos diários.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores leves (Homem <60Kg, Mulher <45Kg), pé neutro, corredores leves, pronadores ligeiros (caso os sapatos possuam tecnologias de estabilidade) que procurem um sapato para treinos diários rápidos ou para provas a um nível recreativo.


Sapatos da classe performance





Sapatos para trail (corrida de montanha), normalmente são mais firmes e sólidos que os “primos” para estrada; se se definisse os sapatos para correr em montanha a definição seria;"sapatos firmes e estáveis para correr fora de estrada”, com solas bastante agressivas, para tentar oferecer alguma estabilidade nos terrenos instáveis, e evitar sentir o terreno mais irregular (como as pedras), linguetas costuradas nos lados para impedir a entrada de elementos estranhos nos sapatos, e caixas dos dedos mais firmes para evitar magoar os dedos ao bater em algum elemento, como pedra ou galho) seriam ideais para quem pratica em terrenos acidentados, podem ou não apresentar tecnologias de impermeabilidade, como por exemplo membranas.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores que pratiquem em trilhos acidentados, com declives acentuados, corredores que corram em terrenos extremamente irregulares.
Tal como os sapatos de estrada os sapatos de trail, também possuem diferentes níveis de estabilidade de acordo com a necessidade do corredor.


Sapatos da classe trail (correr fora de estrada)




Sapatos de Competição

Sapatos que pesem menos que 250g serão considerados de competição (de notar que o peso é aferido de um sapato tamanho 9 (cerca de 42 Eur/40 Brasil) na escala americana masculina e um tamanho 6 (cerca de 36 Eur/34 Brasil) na escala feminina).

Os sapatos de competição dividem-se em duas famílias:

Distâncias até meia maratona
Os sapatos de competição para distâncias até meia maratona, são extremamente leves, possuindo por isso menos materiais na sua constituição, e oferecendo desta forma um peso extremamente reduzido, à custa do apoio, estabilidade e amortecimento de impactos.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores leves e biomecânicamente eficientes, para provas curtas (até meia maratona) a um nível competitivo.


Sapatos de competição até meia maratona




Distâncias até maratona
Os sapatos de competição para distâncias até maratona são extremamente leves, possuindo por isso menos materiais na sua constituição, e oferecendo desta forma um peso extremamente reduzido, à custa do apoio, estabilidade e amortecimento de impactos, alguns sapatos desta família possuem características muito semelhantes ao calçado da família performance.
Devem utilizar estes sapatos:
Corredores leves e biomecânicamente eficientes, para provas de todas as distâncias até maratona a um nível competitivo

Sapatos de competição até maratona



O fator de diferenciação é essencialmente o peso; até aos 200g podemos considerar que o sapato é para distâncias até meia maratona, até aos 250g será sapato de distâncias até maratona.

Sapatos para triatlo

O calçado para triatlo é uma evolução e especialização dos sapatos de corrida das classes performance e competição com algumas adaptações específicas ao triatlo, a mais presente são os sistemas de aperto rápido, quer seja pela utilização de atacadores elásticos em lugar dos tradicionais.

Sapatos para triatlo com atacadores elásticos de aperto rápido.

As transições entre as diferentes disciplinas no triatlo devem ser o mais rápido possível, por essa razão é frequente os sapatos para triatlo estarem preparados para serem utilizados sem meias e adicionalmente possuem canais de expulsão da humidade.

Sapatos para triatlo com canais de expulsão da humidade

Lista dos Modelos Avaliados pelo comité da American Academy of Podiatric Sports Medicine por grau de controle de estabilidade oferecido


Generalidades:

Estudos mostram que um par de sapatos adequado à sua passada/pisada reduz em 50% as hipóteses de lesões, lesões essas, provocadas por insuficiência de flexibilidade, amortecimento de impactos, estabilidade e/ou controle biomecânico.

As forças de impactos provocadas na corrida são entre 3 a 5 vezes o peso do corpo do praticante, se o sapato possuir boa capacidade de amortecimento, a maior parte desses impactos é dispersa pela sola intermédia.

A flexibilidade é necessária devido ao elevado grau de repetição de movimentos do pé durante a corrida.

A estabilidade e/ou controle biomecânico também é vital, todos os corredores pronam ou supinam em diferentes graus, sapatos com a estabilidade adequada ajudam a compensar estas necessidades.

Controle biomecânico e/ou estabilidade podem ser obtidos através da sola intermédia moldada, dispositivos anti-pronação, sola intermédia de dupla densidade e formatos e construções direitos e colados respetivamente.

A acomodação é de extrema importância, um sapato pode ser tecnicamente evoluído mas, se não ficar bem acomodado, não poderá ser utilizado. Um sapato de corrida deve ficar justo no tornozelo e peito do pé mas, deverá possuir espaço suficiente na caixa dos dedos para que estes movam livremente.

O tempo de vida útil dos sapatos de corrida é de cerca de 500 a 800 quilómetros devendo as palmilhas ser trocadas pelo menos uma vez durante a vida do sapato.

*É comum na literatura, incluindo neste site, encontrar ambas classes com uma única designação descrita como: "Controlo biomecânico/Estabilidade", ou simplesmente: "estabilidade", facilitando a comunicação.

Share/Bookmark