Artrite reumatoide no pé e do tornozelo

Quando as articulações inflamam

Em Portugal perto de 100 mil pessoas sofrem de artrite reumatoide (não confundir com outras formas de artrite, como a osteortrie/artrose), estima-se que esta doença afete cerca de 1,8 milhão de brasileiros, trata-se de uma doença inflamatória crónica que pode limitar os gestos diários dos doentes. O simples acto de abrir uma porta, agarrar numa caneta ou calçar uns sapatos pode ser um suplício para alguns destes indivíduos.

Principais Aspetos da Artrite Reumatoide

  • É uma doença inflamatória crónica, de causa ainda desconhecida, envolvendo particularmente as articulações.
  • Atinge mais o sexo feminino do que o masculino.
  • Inicia-se, frequentemente, entre os 30 e os 40 anos, mas pode ocorrer na terceira idade.
  • Não respeita raças nem climas.
  • Afeta a capacidade produtiva do indivíduo, a sua vida familiar e social

A doença pode evoluir de três formas, se não for tratada:

  • Entrar em remissão - os doentes deixam de ter sintomas;

    A grande maioria dos doentes mantém a sintomatologia ao longo do tempo;

    Uma pequena parte evolui para formas muito graves, provocando grande incapacidade. Quando a doença evolui sem tratamento ou não responde aos medicamentos, ocorre destruição de cartilagens, ossos, tendões e ligamentos circundantes, conduzindo à destruição das articulações, com a consequente incapacidade permanente;

  • Caracteriza-se por provocar dor, principalmente nas articulações das mãos, punhos, cotovelos, joelhos e pés, mas pode afetar qualquer articulação;
  • Pode afetar outros órgãos: olhos, coração, pulmões, rins, sistema nervoso periférico;
  • A anemia é também um sintoma muito frequente;
  • Tem tratamento e deve ser acompanhada por um especialista com experiência no diagnóstico e tratamento, pois não tratada ou descurada pode "atirar" o doente para uma cadeira de rodas;
  • Pode manifestar-se por um ou mais episódios e a sintomatologia desaparecer; mas, nalguns doentes, mantém-se ativa durante toda a vida;
  • O prognóstico é tanto melhor quanto mais precoce for o diagnóstico e o início do tratamento correto; 
  • A artrite reumatoide resulta numa reduzida qualidade de vida e numa redução significativa da esperança de vida, estimada entre 3 a 10 anos.

Ideias erradas sobre esta doença «Nós reumatologistas gostaríamos que os doentes viessem ao médico ainda no início da doença», defende António Vilar, o que antes não acontecia porque havia uma série conceitos errados sobre esta patologia. Hoje os doentes estão mais informados e recorrem mais aos especialistas. Durante muito tempo existiram algumas noções incorretas sobre a artrite reumatoide:

  • Pensava-se que o «reumático» era uma doença, mas são mais de 100 patologias diferentes;
  • Pensava-se que seria uma doença de velhos, não é, no Instituto Português de Reumatologia existe mesmo uma consulta só para crianças;
  • Pensava-se que era causada pela humidade, mas a causa ainda não é conhecida;
  • Pensava-se que as doenças reumáticas não tinham remédio, nada mais errado, algumas curam-se outras controlam-se e, sobretudo, tratam-se.

Aproximadamente 90% das pessoas com Artrite Reumatóide desenvolvem eventualmente os sintomas relacionados ao pé ou ao tornozelo. Geralmente, os sintomas aparecem em primeiro lugar nos dedos do pé e nos ante pés, e mais tarde no meio pé ou na parte traseira dos pés (retro pé), e finalmente nos tornozelos. Existem outros tipos de doenças inflamatórias que afetam o pé e o tornozelo como o spondylitis ankylosing, o arthritis psoriatic, e o syndrome de Reiter.

Sintomas Os sintomas os mais comuns da artrite reumatoide no pé são dor, inchaço, e rigidez. Os sintomas aparecem geralmente em diversas articulações em ambos os pés. Poderá sentir a dor na articulação, na sola ou na polpa do pé. Podem desenvolver-se calos ou joanetes, e os dedos do pé podem começar a curvar  endurecer em posições chamadas dedo em garra ou  dedo em malha. Se o antepé  e o tornozelo forem afetados, os ossos podem-se deslocar  nas articulações. Isto pode causar pé raso, tendo por resultado  dor e dificuldade em caminhar.

Tratamento: Muitas pessoas com  artrite reumatoide podem controlar  a doença e a dor com medicação e exercício. Alguns medicamentos, tais como a aspirina ou ibuprofeno, ajudam a controlar a dor. Outros, incluindo o methotrexate, o prednisone, o sulfasalazine, e os compostos do ouro, ajudam a evitar a propagação da doença. Em alguns casos, uma injeção na articulação pode ajudar aliviar o inchaço e a inflamação. Seu doutor pode também prescrever sapatos especiais (ortopédicos). Se seus dedos  começarem a endurecer ou ondular, deve procurar sapatos com caixa  dos dedos extra espaçosa. Pode também necessitar de  um apoio plantar. Em casos mais severos, pode ser  necessário a utilização de um dispositivo de suporte ortopédico moldado à medida, bengalas ou muletas. O exercício é muito importante no tratamento da artrite reumatoide. O seu médico ou fisioterapeuta podem recomendar alongamentos e  exercícios do movimento.

Opções Cirúrgicas A cirurgia pode corrigir diversas das deformidades associados com  a artrite reumatoide do pé e do tornozelo, tais como joanetes e dedos do pé em malha, . Em muitos casos, entretanto, a opção cirúrgica a mais bem sucedida é imobilização (arthrodesis) da articulação. A imobilização é executada frequentemente no dedo grande do pé, no meio pé, no calcanhar, e no tornozelo. Neste procedimento, a cartilagem comum é removida; em alguns casos, algum do osso adjacente é igualmente removido. Os ossos são presos no lugar com parafusos, placas e pinos ou uma haste através dos ossos. O cirurgião pode então implantar um incerto do osso da anca ou do pé. Eventualmente, os ossos unem-se, criando um osso contínuo. Há uma perda do movimento, mas o pé e o tornozelo remanescem funcionais e geralmente livres de dor. Substituir a articulação do tornozelo com uma articulação artificial é também possível. No  entanto, esta é uma técnica cirúrgica relativamente nova. Não se sabendo ainda se será bem sucedida nos joelhos e anca. 

Recuperação e reabilitação O seu médico prescreverá  medicação analgésica após a cirurgia. Estão aqui algumas assuntos a ter em consideração como a parte de sua recuperação:

  • Peça a amigos ou a família ajuda na preparação de refeições e  outras atividades da vida diária.
  • Na primeira semana após a cirurgia, mantenha seu pé elevado acima do nível de seu coração tanto quanto possível.
  • Faça os exercícios físicos prescritos . Ajudar-lhe-ão a ganhar força,  movimento, e a habilidade em caminhar.
  • Você não poderá pôr todo seu peso sobre o pé por diversas semanas, e  pode necessitar sapatos especiais por vários meses.
  • Você poderá  recomeçar atividades diárias provavelmente 3 a 4 meses após a cirurgia.

A artrite reumatoide é uma doença progressiva que não tem cura atualmente. No entanto, a medicação, os exercícios, e a cirurgia podem ajudar diminuir os efeitos da doença e podem retardar seu progresso.

Em Resumo:

A artrite reumatoide é um tipo de doença das articulações grave que se apresenta sobre várias formas. Em todas as variantes, provoca inflamação, dor, e rigidez nas articulações afetadas. As pessoas com artrite colocam problemas de acomodação quando a doença evolui para deformidades.

Necessidades em calçado: Todas estas doenças, quando afetam os pés beneficiam com sapatos com apoio e bom amortecimento e cortes macios, é especialmente recomendável procurar calçado com maior volume disponível, especialmente em caso de deformidades (formas mais largas e altas), como por exemplo o calçado ortopédico, e substituir as palmilhas originais por palmilhas personalizadas. Especialmente adequado será o calçado com perfil tipo balancim de plataforma estável, assim como o calçado com o corte superior expansível tipo "lycra". Fechos em velcro facilitam o calçar e descalçar. Entradas extra espaçosas facilitam o calçar.

Calçado extraleve com corte expansível, tipo "lycra"

Calçado adequado para artrite reumatoide

Meias:

Alguns estudos mostraram que as meias desempenham um papel importante no alívio dos pés com artrite reumatoide, nomeadamente as meias com muita felpa, ajudando a distribuir as pressões plantares e o choque dos impactos.

Meias com felpa

Mais:

Artrite

Artrite reumatoide

o Clique para outras vistas do pé.

Vista Frontal (antepé) Vista Dorsal (medio pé) Vista tornozelo (retropé) Vista lateral Vista Plantar

Este material foi desenvolvido pela academia americana de cirurgiões ortopédicos  - www.aaos.org

Informação legal

 

Share/Bookmark